top of page

Cartas


Tem dias que a gente quer fotografar na mente pra se lembrar depois.

Desde outubro somos voluntários do grupo de apoio à adoção daqui. Todos os meses nos encontramos com outros pretendentes para trocar ideias, fazer perguntas, procurar respostas, pra gente se apoiar mesmo.

Em dezembro, eu conduzi, junto com a maravilhosa Elenice (@elenicelietz.psico), um trabalho de escrita de cartas para os filhos que estão para chegar, ou para os que já chegaram. Esse período de festas pode ser bem melancólico para quem está numa espera sem data pra terminar, então, colocar no papel esses sentimentos, numa conversa com essa criança que queremos tanto acolher, é uma forma de abraçá-la, e de se abraçar também. Um jeito amoroso de deixar registradas coisas das quais ela ainda não está participando, apesar de já fazer parte, mesmo sem saber.

Espero que as famílias que participaram tenham gostado tanto quanto eu gostei desse encontro.


Commentaires


bottom of page